Essa tirona foi criada em 2016 pra um cliente.

Eles são da indústria farmacêutica e comercializam Anticoncepcional para o público adolescente, entre 13 e 18 anos. A marca tem um blog secreto onde as meninas podem entrar e tirar várias dúvidas que tiverem. A agência me chamou pra fazer conteúdo com um relato sobre alguma experiência e resolvi propor a ideia da tirona, que já vinha ensaiando há algum tempo… e eles toparam 🙂

PROCESSO:

Foi a primeira vez que “organizei” as ideias dessa maneira e já podemos ver a diferença da primeira tirona que postei aqui! Vendo hoje, mudaria mil coisas, principalmente a fonte hahaha 😎 O cliente também pediu umas alterações, então a tirona ficou maior do que havia planejado antes, mas ok!
A linguagem também está diferente para alinhar com o público. Foi intenso e diferente reanalisar minha passagem com a MENARCA (nome dado a primeira menstruação) e entrar em sintonia com um público que geralmente não curte qualquer coisa. 

Minha ideia foi passar um pouco do estudo que tive com o Sagrado Feminino e analisar a menstruação com menos culpa e mais compreensão com as mudanças do corpo, porque ele também tem sua própria sabedoria. Imagina se a gente tivesse crescido com mais informações sobre isso ao invés de cochicho pelos corredores da escola?!

♥♥♥ DICA DE LEITURA EXTRA:

  • Indico esse post do Blog Matricaria, que também serviu de inspiração pra mim e mudou totalmente minha percepção sobre os nossos ciclos. LINK AQUI.
  • E também li o livro  “Tenda Vermelha – Anita Diamant – 1997”  que passa a versão feminina dos acontecimentos bíblicos e através de fatos históricos + enredo e discute muito como menstruação era tratada no passado. Eles fizeram a série do livro que está disponível no Netflix “Red Tend” (mas não conta com tantos detalhes sobre o assunto, resumiram demais! haha).
  • E por último, o BuzzFedd fez esses dias um post contando como é a cultura de cada país quando acontece a menarca, vale a leitura! LINK AQUI


→ POST ACESSÍVEL ♥ PRA CEGO LER ←


♥ Menstruação e Adolescência:

Um belo dia lá estava eu na praia super curtindo meu verão… com minha família (o que era meio chato às vezes, porque né? CADÊ AS AMIGAS!) Imagem de bíquini, sol, mar! 
Até que… quando voltei pra casa depois do banho apareceu uma meio meio marrom avermelhado na minha calcinha. Eu não queria acreditar, ficava pensando: Será? Ñ pode ser! Vislumbrei um apocalipse de mim mesma, porque na época eu jogava basquete e o que eu mais queria nessa vida ERA SER BEM ALTA – corta pra mim na vida adulta com 1,63m hahaha – E no auge do desespero corri pros braços da minha mãe, o que não adiantou muito porque ela ficou falando: AI, A IVANA VIROU MOCINHA! QUE LINDA, FILHA! Morri de vergonha e o nervosismo não passou.

Na minha cabeça menstruação era: não crescer mais, que meus pêlos cresceriam muito rápido e eu teria mil espinhas instantaneamente! Enfim, fiz todo um drama sem ao menos me informar do que realmente iria acontecer comigo dali em diante. Imagem: Personagem agarrada no travesseiro chorando.
Mas que tal falar com um ginecologista ou profissional ao invés de ficar chorando no travesseiro? 

Foi o que eu fiz! Minha ginecologista me explicou sobre cólicas e dores, disse que hoje em dia existem muitos remédios que ajudam nesses sintomas. Também afirmou que se qualquer sintoma saísse do normal, como pêlos, espinhas e dores, eu deveria voltar para aprofundar o diagnóstico e optar pelo tratamento se necessário. Imagem: personagem falando com a médica.

Porém, depois de algum tempo, eu comecei a perceber que também tinha o FATOR PSICOLÓGICO do processo, que basicamente é a maneira como você percebe e sente as coisas a sua volta. E entendi que poderia encarar a menstruação de duas maneiras. Uma opção seria FICAR OK, que é ver isso como um processo natural do corpo, sem culpa e sofrimento, pois a menstruação não é doença e existem muitos métodos que nos ajudam no tratamento dos sintomas. E a outra opção seria FICAR TENSA, que é culpar todos e tudo por viver esse momento, é ignorar as alternativas para melhorar as dores e focar só nas partes ruins do processo.

Por muito tempo optei por ficar tensa. Claro, tinha que escolher o caminho mais difícil e posso garantir que não adiantou nada, muito pelo contrário, piorou a situação ainda mais! Porque além de todas as emoções e hormônios, ainda colocava mais essa carga negativa sobre meus ombros. Imagem; personagem com cara irritada e cansada, sofrendo com o desenho da culpa em seus ombros.

Porém, hoje eu FICO OK! E encaro as 4 fases do ciclo da menstruação como as 4 fases da estações do ano, vou explicar: 

  • 1 FASE MENSTRUAL – INVERNO: Fico tranquila, faço um cházinho, tomo meus remédios e respeito o cansaço do meu corpo nesse momento. Imagem da personagem com uma coberta nos ombros tomando chá.
  • 2 FASE 1 SEMANA APÓS A MENSTRUAÇÃO – PRIMAVERA: Volto ao normal, me sinto novinha em folha, cheia de energia e com vontade de fazer mil coisas. Imagem: personagem sorrindo fazendo sinal de positivo.
  • 3 FASE 2ª SEMANA APÓS A MENSTRUAÇÃO – VERÃO: Sinto que estou mais otimista, com mais energia, apenas good vibes e com a auto estima lá em cima! Imagem: personagem com os olhos brilhando cheio de corações em volta.
  • 4 FASE TPM: É hora de ficar mais na minha, pois me sinto muito mais sensível, mas nada que um docinho não resolva… Mas sem exageros, né? Imagem: Personagem mais cabisbaixa e pensativa.

Todos essas fases formam um ciclo que começa e inicia o mês, e isso explica muito porque nosso comportamento altera tanto. É mais legal pensar no ciclo assim, né? Parece que a gente se respeita e se entende melhor. Mais amor e menos culpa, por favor ♥

E lembram dos meus medos? Sobre altura, pêlos e espinhas? Então, eles realmente aparecem… Mas calma! Eles demoram um pouquinho mais e vão vindo aos poucos. O lado bom é que nessa hora o corpo vai tomando forma e as novas curvas assustam no começo, é difícil aceitar toda essa transformação. Por isso, com o tempo fui vendo que também era importante eu entender meu corpo.

Cada pessoa tem um tipo de corpo, uma estrutura, um cabelo, um jeito… Isso nos faz ÚNICAS. Porém, algumas vezes, senti que tinha que seguir um certo “PADRÃO” e muitas vezes caí nessa armadilha.(imagem de várias meninas iguais, com o mesmo cabelo, roupa e rosto). Olhava a mim mesma no espelho e via algo que não era eu, só enxergava os defeitos ou só aquilo que eu gostaria de ser. E muitas vezes, aquilo que eu gostaria de ser, era pra tentar pertencer a um grupo ou para agradar o gosto das outras pessoas.

Foi aí que eu percebi que precisava ME VER DE VERDADE. 
Imagem: Personagem olhando a si mesma e se reconhecendo com um sorriso.

Tenho defeitos? Tenho e quem ñ tem? Mas tenho qualidades também, e muitas! Como TODAS as pessoas. Somos diferentes, por isso, somos iguais. A graça do mundo está justamente na diversidade dos corpos, cabelos, gostos… Nossos CORPOS também são uma extensão da nossa PERSONALIDADE, ou seja, ÚNICOS. Imagem: Personagem com cabelos, corpos e formatos diferentes sorrindo de mãos dadas.

Aceitar o corpo ou ter o corpo perfeito são duas coisas complicadas de se conseguir e não sou obrigada a ter ou ser nenhuma das duas. O que eu sinto é que estou no meio desses dois sentimentos: Vou vivendo bem com o meu  e vou mudando algo quando eu não me sinto bem. E veja bem, eu MUDO para ME AGRADAR e não para satisfazer a expectativa dos outros.

Vivo feliz e vou atrás do que me faz bem: POR DENTRO E POR FORA.

E por último, NÃO TENHA PRESSA. As coisas acontecem na hora certa para cada pessoa. É como se tivéssemos um relóginho mental que nos avisa a hora certa que cada coisa precisa acontecer, a gente só precisa sentir a hora que ele vai tocar! Imagem: Personagem pensativa com um relógio na cabeça.

Quando entedemos isso, entendemos um pouco mais sobre nosso corpo e nossos ciclos. Faz sentido, né? Então RELAX AND BE HAPPY!

 

7 Comments

  1. Lembro que quando menstruei tinha passado a cena em uma novela bem recente da menina que menstruou pela primeira vez e a família abriu espumante para comemorar e tals, achei um horror e senti vergonha pela menina. Nem lembro que novela era. Aí foi minha vez e eu fiquei com vergonha, fui escondendo as calcinhas sujas em uma sacola (não sei o que eu tava pensando hahaha), mas meu medo era meu pai, que era muito zuero sair contando pra família toda hahaha e fazer tipo a cena da novela pra algo tão bobo e ainda sair ligando e contando pra família inteira.

    • Essa novela era O Clone, quando a Samira menstruou! hahaaahahahhahaha

      • hahahahaha meeeu verdade!!! nossa, né, esse período é sempre dramático haha e ela ñ queria usar o véu, algo assim né? hahaha

  2. Já tem tempo que a menarca veio, sabe, e eu choreeeeeei desasperadamente porquê não estava entendando aquilo! Imaginei que nunca mais iria sair pra brincar na rua com minhas amigas haha

  3. Hahahaha a bendita menarca a gente nunca esquece!! 👏🏻👏🏻

Write A Comment