Olha lá eu, já começando com o pé na porta falando de design mexicano autêntico. Digo autêntico porque ñ é a gente designer fazendo uma identidade visual pro restaurante TEXMEX da nossa cidade, é mexicano fazendo gráfico pra mexicano. É inception de mexicanidade, minha xente!
E quero usar o Blog do Dilemas, como uma ferramente pra apresentar o design pro meu público 🙂 de uma maneira fácil e legal de entender… e com o PLUS DA MINHA ANÁLISE hahaha Estão prontos?

A escolhida da vez foi a Cerveja Indio.

MOMENTO WIKIPEDIA – Ela pertence ao Grupo Cervejaria Cuahutemóc Monteczuma criada em Nuevo Léon em 1893. Originalmente foi chamada de “Cerveja Cuahutemóc” em homenagem ao último guerreiro mexica (história bem triste, mas cheia de honra!) com a sua imagem nos rótulos e por isso, as pessoas liam e falavam: “Olha a cerveja do índio!” e então, em 1905 mudou seu nome para Cerveza Indio.

campanha barrios del mexico

Se tem uma coisa que é forte aqui no México é a história dos “BARRIOS”, que são os bairros das cidades na tradução ÓBVIO NÉ IVANA. Não pensem que a “Maria la del Barrio” ganhou esse nome por acaso, aqui os bairros são bem valorizados e esse título traz uma pegada de orgulho de onde vim, sabe? Foi aí, que a Cerveza Índio lançou uma série de rótulos baseados nos Bairros das cidades do México, justamente pra resgatar a diversidade que existe dentro do país.

Na campanha, era possível enviar seu layout e concorrer a prêmios, ou seja, você dá oportunidade pra milhares de artistas criarem algo sobre a origem deles… Além disso, ñ é um diretor de arte de uma agência pesquisando imagem no Google sobre o bairro pra criar (o que ñ é ruim, já fiz muito isso), é você mesmo poder expressar em arte toda memória afetiva do lugar de onde você veio, e mais, IMAGINA você no bar com seus amigos e beber a cerveja com O SEU RÓTULO!
Hmmm, cá entre nós, bem diferentes das campanhas de cerveja brasileiras, né?

ARTE IMPRESSA

Abaixo tem alguns exemplos de rótulos  No  site da Indio tem um mapa do México onde você encontra o rótulo com a história de cada bairro, o autor do desenho e a possibilidade de baixar em alta cada uma delas. E mais: se vocês clicarem na galeria abaixo, no lado esquerdo onde tem o selo de maioridade de 18 anos, TEM O NOME DO ILUSTRADOR    Meu coraçãozinho não aguenta! Isso que eu chamo de reconhecer nosso trabalho.

Clica que é tudo galeria e vai abrir bem grande pra vcs verem os detalhes!

♥ TEM O NOME DO ILUSTRADOR 
EM CADA RÓTULO ♥

EM VÍDEO

#MEXICOUNIDO Olha que discurso bonito e empoderador numa era Trump, concorrentes como a Corona também ousaram na publicidade com esse mesmo tema. E como pseudo-cidadã-turista-mexicana, já consegui reconhecer vários dos simbolismos que apareceram nas imagens, ou seja, tudo tem um significado e pesca a atenção de cada cidadão de cada pueblo. Boa estratégia!

Geralmente a publicidade Mexicana é meio fraca e BEM MACHISTA, tipo até mais que o Brasil, mas essa vale a pena conferir.

Mas ñ acabou por aí. Um ano após lançar todos esses rótulos com a Campanha Barrios, viu-se necessário reposicionar a marca com o mesmo discurso e eles lançaram a:

CAMPANHA O LADO
AUTÊNTICO DO MÉXICO

Essa campanha eu achei tão linda quanto! Teve como objetivo criar um anúncio para cada um dos 33 estados da República Mexicana com os simbolismos de cada região. O autor dos desenhos é Mario Flores e a agência responsável foi a Made. No Portfólio dele, ele diz que criou:

“Por amor ao design, ao méxico
e a CHELA (cerveja)!”
haha Adorei! Tamo xunto Mario!

O que me encanta nesses anúncios, é que eles conseguiram mesmo extrair detalhes da parte gráfica de cada estado, e mais uma vez, eu como turista, tento ficar descobrindo de onde é o desenho antes de ler o nome do estado que está entre ele haha Ou seja, a ideia funciona tanto pra quem é cidadão mexicano quanto pra quem é de fora. O impacto da campanha na rua é lindo também, dá muita vontade de parar e ficar olhaaaando 🙂

Sempre disse que o México é um país muito rico graficamente, no sentido que eles possuem uma história indígena FODÁSTICA que está toda documentada em desenhos, objetos e até em pirâmides. Além da cor ser um fator crucial em tudo: culinária, artesanato, cinema, arquitetura e moda. TUDO É COLORIDO, até as pessoas haha E essa campanha passa exatamente esse sentimento. Tem uma área do design que eu gosto muito que estuda isso, que é especializada em criar identidade visual para cidades. Já pensou como seria uma marca a da sua? 🙂

Abaixo, a campanha 
Vou escrever embaixo da ilustração que eu sei o significado… BEM METIDA ENTENDEDORA DE CULTURA DOS OUTROS haha Mas se você quiser se aprofundar, é só pegar palavrinha e jogar no Google, tá amiguinho? haha

E SE FOSSE NO BRASIL?

Porque senão for pra dar a minha opinião, eu nem faço blog hahaha
Essa campanha é uma aula de publicidade, design e marketing. Tem gráfico, tem mensagem, tem engajamento e que tem um propósito. É um grande tapa na cara de como deveríamos ser aqui no Brasil, que poderia canalizar toda essa “energia criativa” em uma comunicação com profundidade, trabalhada no incluir e ñ elitizar.

Tenho duas críticas pesadas: 1a é as campanhas de cerveja brasileiras e 2a sobre como o design “brasileiro” é representado.

Sobre as campanhas, todo mundo já está cansado das bundas e da objetivação da mulher presentes nas campanhas de cerveja nacionais. Visto que recentemente a “querida” Skol fez MUITO QUE BEM pedir desculpas e mudar seu discurso. O fato é que eu acho os conceitos em geral são bem limitados: ou verão, ou festa ou curtição/pegação. Não aprofunda muito, ñ trás nada de novo… Além de ñ incluir ninguém, porque só aparece GENTE “LINDA” pros padrões publicitários, RYKA e de FÉRIAS. Sendo que estamos no Brasil que é um país GIGANTESCO, carnavalesco e cheio de cultura. Realmente, ñ dá pra entender porque a galera ñ sai da zona de conforto. Mas se pensar que a gente cria o que a gente vive, acho que é isso que esses caras de agência estão fazendo, criando a “realidade” da vida deles… ou do povo que aprova uma campanha dessas.

AQUI É BR, PORRRAAAAA!!!!!

Sobre o design brasileiro, sempre que vem esse tema o que o povo faz? Faz o combo carioca: a calçada de Copacabana, frutas, e a Carmen Miranda. É lindo? É. Amo? Amo muito. O problema é que eu nunca me senti representada por esse design, de onde eu vim é CTG (Centro de tradição Gaúcha), chimarrão, inverno e agricultura… Pra mim, o Brasil é isso. Pra você que está lendo isso, o Brasil é outra coisa. Cada um tem um Brasil, uma visão. Ao invés de abraçar todas as culturas, o pessoas preferem julgar ou catequizar, dizendo que a cultura de um é MAIS RYKA e melhor que a outra.


Cultura ñ é pra ser melhor, é pra ser apreciada na sua singularidade.


Ainda ñ tivemos a oportunidade de ver uma identidade visual brasileira completa, cheia de diversidade, sotaque, cores, colonização. Cheia dessa mistura linda que somos. Imagina uma campanha como a da Cerveja Indio sobre os Bairros de São Paulo, Fortaleza, Curitiba, Manaus… Imagina 26 anúncios sobre todos os estados… dá vontade de chorar na lindeza que seria. Eu ñ quero comparar, só gostaria de mostrar que é possível se unir nas diferenças, e a arte/design/expressão tem esse poder, de unir as pessoas.

Espero que todo esse “mimimi” que o povo menospreza e que pra mim, ñ é choradeira, traga mais profundidade na comunicação brasileira. Acredito que temos uma identidade visual sim, o problema é assumir e se abrir para o aprendizado que está no estado ao lado. Enquanto isso, a gente aprecia campanhas com esse cunho que funcionaram e podem inspirar muita gente daqui a fazer o  mesmo.


E aí, gostaram do post? Se você leu até aqui, por favor, deixa nos comentários a sua opinião 🙂

6 Comments

    • Lindos né? nossa, piro em todos também… meu marido até deixou umas garrafas de molho pra conseguir tirar haha mas ó, baixa do site! tem milhaaaaarees!

  1. Fantástico!! Também colocaria na parede, fácil hahaha
    O que mais gostei foi a ideia de contar a história dos lugares…
    Parabéns pelo post, Ivana! Estão cada vez melhores

  2. Adoreiiiiii. Tatuaria facilmente vários deles aí. Obrigada por trazer isso pra gente!

  3. Ivana, que respiro de esperança esse post <3
    Sou formada em design de produto, mas parti pro gráfico por motivos de precisava pagar as conta tudo. Produto sempre foi minha paixão, e o gráfico aprendi basicamente a fazer o que o cliente quer. Mesmo quando rola a frase: não quero mandar referências, pois vai matar a sua criatividade. Aí quando chega na hora da aprovação a pessoa refaz toda a peça como está na cabeça dela, formada por essa bagagem horrorosa que temos na nossa publicidade.
    Na minha pós em design emocional aprendi algo que mudou muito minha forma de ver o design: como você emociona o seu público? e é possível emocionar pessoas diferentes na mesma medida? Enfim, umas piras que valem um post novo hahaha
    E vendo todo esse contexto do México me peguei refletindo: cara, eu nem sou mexicana, conheço apenas o básico da cultura, mas me emocionei pacas vendo essa campanha!
    Sempre admirei o trabalho gráfico dos designers mexicanos, é uma referência muito forte pra mim. E saber como eles são valorizados em seu próprio país traz um pouco de esperança que isso aconteça algum dia aqui. Comparando sem querer comparar, acho que no Recife as coisas já estão mais encaminhadas pra esse lado. O nordeste não parece tão contaminado com referências européias e estados-unidenses como somos aqui no sul.
    Ufa, textão, vou parar por aqui!
    Serei sua ouvinte e comentarista fiel nos posts sobre arte/design <3

  4. Que vontade de imprimir todos e montar aqueles quadros lindos na parede da sala!! <3 amei todos.

Write A Comment